ESPECIALIDADES
FICOU COM DÚVIDAS? ENTRE EM CONTATO
Adolescente
Psicoterapia para Adolescentes   Como na psicoterapia para crianças, o principal objetivo da psicoterapia comportamental para adolescentes é promover mudanças no comportamento. Mudar o comportamento significa ajudar o adolescente a se tornar consciente, ou seja, discriminar a função dos comportamentos em sua vida e decidir muda-los para obter uma vida melhor.  As sessões com os adolescentes são individuais, mas há possibilidades dos pais serem chamados para algumas sessões em conjunto, por isso, é de extrema importância a participação dos pais nesse processo.   
Adulto
Psicoterapia para Adultos   A psicoterapia comportamental para adultos também tem como foco a mudança de comportamentos disfuncionais que estão lhe trazendo sofrimentos psíquicos, emocionais e físicos. Há momentos da vida, que nos deparamos com situações onde é difícil lidar sozinho com os problemas, por isso, faz-se necessário a ajuda de um profissional. A psicoterapia oferece a oportunidade de o paciente entrar em contato consigo mesmo, aprofundando seu autoconhecimento, melhorando sua comunicação e autoestima, dentre outros objetivos.   
Últimas Notícias

O que devo esperar da minha primeira sessão de psicoterapia?


Se você está tendo a oportunidade de fazer Psicoterapia, aproveite-a! Muitas pessoas gostariam de estar em seu lugar, e fazer terapia é um processo incrível pelo qual toda pessoa deveria passar pelo menos uma vez na vida. Qualquer pessoa, com ou sem traumas, com ou sem doenças mentais, vai sair ganhando se fizer terapia, ainda que “apenas” por uma questão de autoconhecimento mesmo.   Antes da primeira sessão É comum você ficar nervoso(a), ansioso(a), com medo e uma série de dúvidas na cabeça antes da sua primeira sessão.  Tente ficar calmo, eu estou ali para te ajudar, ok?  Beba um pouco de água, respire fundo, faça algo que deixe você mais relaxado e eu recomento você perguntar para si mesmo antes da primeira sessão: Por que estou aqui? Quais são meus objetivos com a Psicoterapia?   Como será a primeira sessão? De início, eu irei fazer algumas perguntas sobre sua vida. Questões passadas ou atuais podem ser essenciais pra compreensão do que você traz para a sessão. Você irá falar sobre o que lhe aflige, suas queixas, como essa queixa está interferindo na sua vida. , por isso você não precisa ir com nada ensaiado sobre o que vai falar, pode agir e conversar de forma leve, natural e espontânea. Se tem uma coisa que o psicólogo não está lá para fazer é julgar, ter preconceito ou dizer o que é certo ou errado, isso vale para TODAS as linhas da Psicologia. Além do mais, você pode esperar o tempo que for preciso antes de começar a falar e também não é obrigatório falar sobre alguns assuntos. No primeiro momento, pode soar um pouco estranho, pois, você deve pensar: Vou expor minhas queixas para alguém que eu nunca nem vi na vida? Eu compreendo o seu receio, mas é extremamente válido, você contar suas queixas a alguém que não tem conhecimento ou expectativas prévias sobre você. Eu estarei ali para lhe ouvir, acolher e ajudar a compreender os fatos de uma maneira diferente, trazendo novos significados para tudo aquilo que no momento lhe impede de viver de maneira leve.  Tudo o que você dirá para mim é confidencial.    E se eu não gostar do Psicólogo? É claro que, você pode se dar bem com o psicólogo escolhido e gostar muito logo de cara da vertente que ele segue, mas isso nem sempre acontece, então, NÃO DESISTA! É normal isso acontecer, e não tem nada de errado em você começar uma ou duas sessões, não se adaptar, ou não gostar e procurar outro, até que haja a “conexão”, isso será crucial para o restante do processo. Até porque, existem DIVERSAS abordagens e estilos de atendimentos, por isso você precisa saber qual seguimento se adapta e gosta mais!    Quais são essas abordagens? São as várias “linhas” que a Psicologia tem, assim como tem o músico do samba, do rock, do pop, onde todos fazem a mesma coisa, mas de formas e segmentos diferentes, existe o psicólogo comportamental, psicanalista, analítico, cognitivo, psicodramatista, etc.   Eu terei que deitar no divã? Muitas pessoas associam às cenas de filmes ou novelas, achando que em todo consultório que entrarem terá o famoso divã, aquele sofá onde a pessoa deita-se e olhando para cima começa a falar, enquanto o terapeuta fica atrás ouvindo e, não é bem assim! Esse é um dos segmentos, da linha psicanalítica. Na abordagem comportamental não usamos divã.    Psicólogo lê mente? Não, não lemos mentes e nem temos bola de cristal para descobrir tudo da sua vida só de olhar para o seu rosto, então, por isso são extremamente necessárias as perguntas que eu lhe fizer.   E se eu mentir? A sessão será muito melhor aproveitada se você responder as perguntas aberta e honestamente. Se você mentir, a psicoterapia poderá ir para uma patamar onde não fará nenhum sentido para você.   Quanto tempo vai durar? A psicoterapia não é um processo rápido, não é da “noite para o dia”, até porque o psicólogo também não tem uma varinha mágica que acelera o processo (mais um tabu), por isso não é possível saber quanto tempo vai durar, dias, semanas, um mês, seis meses, cinco anos e assim por diante, tudo vai depender de sua evolução, do seu caso, de quais questões lhe afligem, etc.  Não se sinta frustrado ao longo do processo, pois ainda que algumas melhoras possam surgir no curto prazo, outras podem levar mais tempo.   Será que com 1 sessão tudo estara resolvido? Isso depende de paciente para paciente, alguns com 1, 2, 3 ou 4 sessões já estão bem, e outros demoram, 3 meses, 6 meses e até anos. Certifique-se de ir para a sua primeira sessão com expectativas realistas. A terapia não é uma solução rápida e sim um processo.  Tenha sempre em mente que a terapia não é um milagre, e vai demorar um pouco até que você comece a perceber as mudanças práticas que esse tipo de exercício vai ter em sua vida, mas, uma vez que isso aconteça, é realmente libertador   CORAGEM! Pode ser difícil no começo, mas tente, tome essa atitude de coragem e de tanto carinho consigo mesmo, você vai perceber que tem muito que conhecer de si e o quanto isso é maravilhoso!  
LEIA MAIS

Comportamento Passivo


O que é? O comportamento passivo significa a não expressão de sentimentos, necessidades, direitos e opiniões próprias. Um dos objetivos do comportamento passivo é de evitar conflitos e conseguir agradar aos outros a todo o custo. Alguma vez você já sentiu culpa por dizer não ao pedido de alguém? Deixou de reivindicar um direito seu, como por exemplo. não cobrar um dinheiro que lhe deviam? Não colocou suas vontades e necessidades em primeiro lugar? Pois bem, esses são alguns exemplos de comportamentos passivos, que, acabam fazendo mal a saúde emocional do indivíduo. Muitas das pessoas passivas são vistas como "o bonzinho", e por não se manifestarem, em algum momento acabam sendo abusados ou explorados por isso.  Na maioria dos casos, por trás de atitudes passivas, existem medos de não ser aceito, aprovado, amado, dentre outras preocupações.    Características de uma pessoa passiva Necessidade de agradar a todos, com isso acabam cedendo com facilidade a pedidos de outras pessoas e fazendo muitas vezes coisas que não querem fazer; Tendência a evitar conflitos a qualquer custo; Dificuldade para tomar decisões; Dificuldade para assumir responsabilidades; Hábito de ficar sempre na zona de conforto; Medo de se arriscar, perdendo diversas oportunidades; Dificuldade para lidar com desafios e pressão; Tendência a desenvolver alguma dependência emocional; Não defendem os seus direitos; Muitas das pessoas são tímidas, quase não falam, quando falam se expressam em um tom de voz muito baixo, caguejam ou ficam com a voz trêmula.    Consequências em agir passivamente Há muitas consequências em agir passivamente, principalmente as doenças psicossomáticas.  Cito aqui alguma das consequências mais comuns que vejo em pacientes com esse estilo de comportamento: Perca contínua da auto-estima, tensões internas crescentes causando stress, irritação, dores de cabeça, dores no corpo, gastrite e até depressão. Existem alguns efeitos positivos imediatos do comportamento passivo, mas os efeitos negativos são mais agravantes, e prejudicam a saúde física e emocional da pessoa.   Tratamento Para corrigir o comportamento passivo, é preciso desenvolver um outro estilo de comportamento: o chamado comportamento assertivo. Uma pessoa assertiva sabe se comunicar de forma segura e passar sua mensagem sem manipular os outros. Uma das principais características de uma pessoa com comportamento assertivo é a habilidade de dizer “sim’ quando esta for a resposta mais adequada, mas também ser capaz de dizer “não” sempre que necessário. A pessoa não tem a necessidade de agradar, ser aprovada e reconhecida por todos, pois reconhece seu potencial e sabe lidar com suas fraquezas e limitações sem se sentir inferior. Obviamente, as pessoas que adotam um comportamento assertivo são as que têm maiores chances de sucesso em todas as áreas de suas vidas Na psicoterapia comportamental você irá aprender técnicas para desenvolver o comportamento assertivo, se expressar melhor, e melhorar seu relacionamento interpessoal.  Procure uma psicóloga em Maringá.
LEIA MAIS

Anorexia


O que é? A anorexia é um distúrbio alimentar que provoca perda de peso acima do que é considerado saudável para a idade e altura. Pessoas com anorexia podem ter um medo intenso de ganhar peso, mesmo quando estão abaixo do peso normal. Elas podem abusar de dietas ou exercícios, ou usar outros métodos para emagrecer. O paciente no geral enxerga seu corpo de maneira distorcida (em geral, muito acima do peso) e, a partir daí, leva a atitudes de risco, como dietas restritivas, abuso de exercícios físicos, indução de vômito para expulsar as refeições e até mesmo uso de medicamentos como laxantes. Isso pode levar a um quadro de ansiedade, já que a pessoa está sempre preocupada na maneira como ela vai perder peso rapidamente.   Causas Acredita-se que fatores biológicos, psicológicos e ambientais estejam envolvidas nas causas possíveis para a doença. A Anorexia é um distúrbio muito comum entre adolescentes, principalmente por conta da pressão social existente nessa fase da vida e todas as mudanças que ocorrem no corpo e na mente. Entretanto, pessoas de todas as idades podem desenvolver o problema, sendo considerado raro somente em indivíduos acima dos 40.   Sintomas A perda de peso impulsionada pelo transtorno é extremamente perigosa. Pode provocar baixas na imunidade, enfraquecimento dos músculos e dos ossos, interrupção da menstruação, arritmia cardíaca e convulsões. O quadro chega a ser inclusive fatal em 15% dos casos. Algum dos sintomas da Anorexia são: Preocupação excessiva com a dieta; Perda de peso acentuada; Medo extremo de engordar; Redução da libido; Ausência de menstruação por três ou mais ciclos; Prática exagerada de exercícios físicos; Usar comprimidos para urinar (diuréticos), evacuar (enemas e laxantes).; Ir ao banheiro imediatamente após as refeições; Recusar-se a manter o peso que é considerado normal ou aceitável para sua idade e altura (geralmente, pessoas com anorexia estão no mínimo 15% abaixo do peso normal); Pensamento confuso ou lento, junto com memória ou julgamento deficientes; Depressão; Boca seca; Extrema sensibilidade ao frio (vestir várias camadas de roupas para ficar aquecido); Perda de resistência óssea; Desgaste dos músculos e perda de gordura corporal.   Tratamento O maior desafio no tratamento da anorexia é fazer a pessoa reconhecer que tem uma doença. A maioria das pessoas com anorexia nega que tem um distúrbio alimentar. Em geral, as pessoas somente começam um tratamento quando a doença já atingiu seu estado grave. O tratamento é multidisciplinar, ou seja, envolve uma equipe composta de médico, psicólogo e nutricionista. O primeiro objetivo é recuperar os quilos perdidos em ritmo seguro a fim de restabelecer a saúde. Diferentes tipos de psicoterapias são usadas para tratar de pessoas com anorexia, mas a terapia comportamental mostra-se bem-sucedida neste sentido. A psicoterapia comportamental, irá trabalhar a auto-estima do paciente, sua forma de enxergar o próprio corpo, sua relação com a comida, trabalhando junto com o paciente para que haja mudanças de pensamentos e comportamentos.    Prevenção Encorajar atitudes saudáveis e realistas em relação ao peso e à dieta podem ajudar. Cultive sempre a ideia de um corpo saudável com seu filho ou filha, independentemente da silhueta ou do peso  
LEIA MAIS
Precisa de ajuda?
Então esta esperando o que? Agende um horário!